PUBLICIDADEspot_img

CAFÉ COM LETRAS

Para os dias frios

Começou o inverno nos trópicos, o que nem sempre garante temperatura baixas em alguns cantos. E como pregou Djavan, nos dias frios, bom mesmo é encontrar um bom lugar para ler um livro. Para combinar com a temporada das...

O poder sem qualquer glória

Há muito já se classifica o estupro não como um crime motivado por desejo sexual, mas pela perversidade de pessoas que pretendem exercer poder sobre as vítimas. A covardia perpetrada e os traumas causados a quem foi seviciado restringe...

Quanto mais vozes, melhor!

Em meados dos anos 1990, o crítico norte-americano Harold Bloom queixava-se que o mundo acadêmico passara a desprezar os cânones do pensamento, dando mais atenção a “esse monte de esterco chamado cultura popular” do que a Proust, Shakespeare ou...

Sobre o amor quando não há amanhã

A edição brasileira de Um amor (Autêntica Contemporânea, R$ 46,90), da espanhola Sara Mesa, repete na capa a pintura de Gertrude Abercrombie que estampou o livro na Espanha. Uma mulher jovem caminha num local desolado, à noite. O quadro...

Mulheres reais sob o olhar feminino

“Para combater o aviltamento, começara a estudar quase em segredo a invenção da mulher por parte dos homens (...) desde a primeira e a segunda criações bíblicas até Defoe-Flanders, até Flaubert-Bovary, Até Tolstói-Karenina (...). Descobria por todo lado autômatos...

O cronista dos trópicos

Início de ano, temperaturas extremas planeta afora, calor de esturricar a alegria no Rio de Janeiro. O desejo é parar o tempo, esquecer que a cada canícula vêm temporais e desastres nestes tristes trópicos. Nesta estação abafada, o alívio...

Leituras de janeiro

Fechando janeiro de poucas leituras, apenas sete livros terminados, mais uns quatro iniciados. O hábito de ler diferentes títulos ao mesmo tempo talvez contribua para essa demora em terminar os já começados, mas, paciência, sempre fui uma leitora poliamorosa....

Para ler nas férias I

Uma listinha de livros que fiz para o Natal e ficaram para as férias... então, para quem tem um tempo de folga, um feriado prolongado e quer paz, em vez de agitação, aí vai uma listinha de boas leituras....

Sobre temáticas e personalidades incômodas

Invisibilidade transformou-se na mais detestada condição do ser humano na Era da Ostentação. Contra essa corrente, há cinco anos a jornalista Tania Celidônio lançou o livro digital Mistérios da libido na velhice, trazendo revelações sobre a vida sexual de 250...

Lista de Natal

Dezembro, o mês que já começa de costas, está aí, trazendo a angústia dos encontros de fim de ano, amigo oculto, festa da firma, ceia da família. Além do persistente calor nesses tristes trópicos, a escolha de presentes é...

Os entusiasmantes sotaques latinos

As vozes dos povos têm mais semelhanças do que expressam idiomas e infinitos sotaques. A cultura se entranha na forma de boa parte de seus escritores, o que se notabiliza, geralmente, em biografias. As confidências — uma constante na...

Da dificuldade de deixar o berço

Quanto mais avançamos tecnologicamente, mais freudianos nos tornamos? Esta pode ser uma das questões suscitadas pela onda de autoficção na literatura, que junta episódios da biografia do autor a alguma reflexão, dúvidas existenciais, acontecimentos gerais e um tanto de...

As muitas faces de vidas irreais

Ambiguidade é um conceito pouco compreendido por boa parte da humanidade, embora esteja entranhado em muitos de seus espécimes – talvez em 90% deles. Grandes personagens literários são descritos em todas as diferentes facetas, e não apenas a da...

Crimes interessantes. Ou não.

Quem já não leu uma história que entusiasma até um determinado ponto e depois cria a chamada barriga, resvalando para o mais profundo desinteresse e previsibilidade da trama? Esse pecado venial dos autores é cada vez mais comum, ainda...

O amor na masculinidade contemporânea

Um mergulho na mente do homem contemporâneo, expatriado, pós-ditaduras latino-americanas, filho da classe média convencional que abraça a carreira arriscada na literatura, com seu olhar atônito e apaixonado pela literatura e pelo amor juvenil, Poeta chileno (Companhia das Letras,...

Leituras saborosas e amorosas, do flerte à paixão

Leitor contumaz é um romântico de muitos afetos, quase a encarnação daquela música do Gilberto Gil* que sonha em ter diversos corações para se apaixonar por muita gente ao mesmo tempo. Esse leitor abre um livro aqui, folheia, se...

Mulheres que remam contra a maré

"A sorte de ter sido quem sou, de estar onde estou, não é nada se comparada ao meu maior gol: sim, acho que fiz um monte de gente feliz." Rita Lee 22 de maio, dia de Santa Rita de Cássia, foi a data...

A precariedade da vida feliz

Era uma vez um espetáculo multimídia que inspirou uma escritora a criar um romance, que levou a autora da peça original a escrever dois roteiros: um para o cinema, outro teatral. Essa é uma história que começou no século...

Os acontecimentos

Os livros ficaram mais caros e nem sempre um leitor contumaz se anima a comprar o que chegou às prateleiras das livrarias virtuais ou físicas. Ainda é em sebos que estão as melhores ofertas de títulos, por vezes ainda...

Sobre dores, vícios e dinheiro

Muitos artistas norte-americanos se declaram viciados em analgésicos, o que, no Brasil, é normalmente interpretado como um eufemismo para a  dependência de drogas proibidas. O império da dor (Intrínseca, R$ 99,90), do jornalista Patrick Redden Keefe, comprova numericamente a...

Ofendidos e humilhados

A última autora atacada pela sanha revisionista literária é Agatha Christie. A editora Harper Collins anunciou a retirada de termos ofensivos a etnias, religiões e outros temas controversos usados pela velha dama do crime em sua vasta obra. O...

Autodesnudamento da alma

O termo ‘autoficção’ surgiu nos anos 1970, para definir textos autobiográficos que transcendiam a narrativa e nem sempre seriam totalmente fiéis aos fatos. O gênero arrebatou críticos mundo afora e se consagrou com o Nobel de Literatura de 2022...

No mês das mulheres, leiam mulheres!

A cada 8 de março, o noticiário dá ênfase à desigualdade de gênero e à violência contra a mulher. Fala-se em machismo, na raríssima divisão das tarefas domésticas, nos salários quase sempre inferiores aos dos homens, nas raras mulheres...

Reflexões sobre autoritarismo, tabus e doença mental

O longo janeiro terminou, fevereiro está quase no meio, Carnaval chegando e o ano prontinho para recomeçar. O calorão, as chuvaradas, tudo igual nos trópicos, embora 2023 prometa ser um tempo de mudanças ou de recuperações. Depois de quatro...

Histórias de vida para começar o ano

Começa o ano da graça de 2023, verão no Hemisfério Sul, temporada de botar a leitura em dia para muitos que se queixam da correria da vida. Janeiro tem cara de férias, época de ler títulos leves... ou não. ...

Lista dos presentes que faltaram 2

Mesmo após o ciclo de festas, presentes trocados nos amigos ocultos da turma da hidroginástica/crossfit/zumba, da firma, os presentes da família, compadres, afilhados, amigos... alguns títulos ainda ficaram de fora, então elaborei uma segunda lista de presentes que faltaram. Para...

O que faltou da minha lista de Natal

O que faltou da minha lista de Natal Dezembro consegue ser mais curto que fevereiro de tanta expectativa pelo início do próximo ano. Se você é um devorador de livros e os títulos que comprou ou ganhou de presente no...

Livros para entreter

Está difícil entender a classificação de gênero no mercado literário. O que já foi chamado de “comercial”, hoje é “entretenimento”. Aparentemente, os rotuladores acreditam que ler seja um ato de profunda reflexão e imersão científico-filosófica, não de escapismo prazeroso....

Sobre invisibilidade, contradição e desigualdade

Pautas identitárias surgidas a partir do século XX continuam incomodando alguns setores da sociedade ocidental eurocêntrica branca, enquanto permanecem ignoradas legal e cotidianamente por diferentes nações. Embora a reprodução da espécie ainda dependa da união de elementos produzidos por...

A inquietude sem melancolia

Neste outubro de exasperante intensidade emocional, a leitura deveria ser apenas escapista para aliviar os sentimentos em ebulição nas almas eleitoras. No entanto, talvez até pelo período tumultuado e de indefinição do futuro do país, títulos que levam a...

Sobre fama, crimes e jornalismo

Um fã ardoroso, um profissional bem-sucedido, um privilegiado que conseguiu se aproximar de seu objeto de devoção apaixonada. Essas definições são algumas que cabem no jornalista Carlos Jardim. Antes de enveredar pelo ofício de bisbilhotar a vida alheia, Jardim...

O sucessor de Montalbano

É desconcertante rever o grande amor, já dizia Chico Buarque na letra da linda Anos Dourados, bela canção de Tom Jobim. Reencontrei meu penúltimo namorado literário, Andrea Camilleri, que acabou de ter publicado no Brasil Sequestros na noite (LP&M,...

A melancolia revisitada

Entre 2009 e 2011, o jornalista Marcelo Moutinho viveu o luto pela morte de seu pai escrevendo contos que tratam da solidão pela ausência. São textos marcados pela profunda melancolia, que são retomados neste relançamento, dez anos depois. Com...

Sobre influenciadores, elegância e influências

Há quem pense que os influenciadores digitais vivem de sorrir para as imagens que publicam na Internet. Emmy Jackson, a protagonista de A influencer (Intrínseca, R$ 59,90) descobre que o caminho para se firmar no oceano virtual é árduo...

Na entressafra, os fragmentos de leitura

Um leitor contumaz sofre com períodos de inapetência literária. E aí dana a ler livros pela metade, folhear, aflito, o que pode despertar novamente o arrebatamento pela leitura. Para piorar a angústia, surgem, nesses momentos, alguns textos magníficos, competindo...

Uma mulherzinha, uma mulher e vários mulherões

Outro dia ouvi de um homem jovem que o feminismo branco não é feminismo. Isso porque as mulheres brancas feministas, hoje, não teriam, em tese, que lutar contra discriminação, machismo e violência como asiáticas, indígenas do mundo inteiro, negras...

Para Anna Ramalho, com saudade

Semana passada, uma triste notícia abalou o jornalismo carioca. Anna Maria Ramalho, querida colega, editora e uma das madrinhas desta coluna partiu do planeta. Anna, a quem conheci em redações de jornais cariocas, não foi amiga “pessoal”, mas virtual....

O realismo fantástico e a realidade cruel

Assombração é o que não falta no imaginário brasileiro. Pois a escritora Rosa Amanda Strausz dá seu toque especial a um realismo fantástico bastante nosso, tornando fantasmas, demônios e místicos personagens de seu A cabeça cortada de Dona Justa...

Será que vale a pena?

Uma obra na fachada do prédio fez surgir camadas de poeirinha bem fina nas estantes de livros. Essas partículas microscópicas já se infiltram entre as páginas, e, naturalmente, buscam abrigo em meus olhos, ouvidos e narinas. Eu me sinto...

O Brazil não conhece o Brasil

A confirmação dos assassinatos do jornalista Don Phillips e do indigenista Bruno Pereira traz à tona a violência do Brasil Profundo, aquele que tanto orgulha o Brasil Urbano pela pujança de sua natureza e pelos grupamentos humanos ainda vivendo...

Mistério sempre há de pintar por aqui

Mesmo sem o esoterismo imortalizado com a frase imortalizada por mestre Gilberto Gil – e usada neste título –, um bom mistério pode fazer diferença na atenção para uma história que esconde os mais diversos subtextos. O mistério é...

Desnudar a alma

Algum especialista em literatura desabafou on-line ou em entrevista (difícil recordar, tantas são as informações jogadas em nossos olhos, corações e mentes pela Web) que a imensa maioria da ficção produzida atualmente é em primeira pessoa, prejudicando a produção...

O que você anda lendo?

O título é a pergunta que leitor compulsivo ouve quase mais do que “você já leu todos esses livros aí?” quando recebe visitas que estranham sua biblioteca doméstica com modestos 2.500 volumes (incomparáveis às de leitores/editores/pensadores importantes, que acumulam...

O feminismo começou bem antes de anteontem

Anos atrás, uma jovem booktuber anunciava em seu canal na Internet que havia comprado um romance de Virginia Woolf. Com olhar cúmplice para a tela, revelava o porquê da aquisição: “Ela era feminista”. A definição reduz em muito a...

Uma hermana no Booker Prize

Uma hermana no Booker Prize Com Paulo Scott e seu contundente Marrom e Amarelo (Alfaguara, R$ 26,10) fora do Booker Prize Internacional, o jeito é torcer pela argentina Claudia Piñeiro, que, apesar do sucesso para além das fronteiras dos pampas,...

PORTAL INDICA

CENA INDEPENDENTE

SABOR CARIOCA

PUBLICIDADEspot_img