PUBLICIDADE

VONTADE CRÔNICA

O menino dança

No canto do cisco, no canto do olho, pela janela do carro, pela tela, pela janela, do 348 quase cheio, sentido centro do Rio, perto da Cidade de Deus, vejo um menino dançando. O tempo da música o cercava...

A velha e a máquina

Desde que me entendo por gente, minha mãe costura. O barulho da máquina de costurar serviu e serve de relógio que marca os dias da minha existência em uma linha do tempo. Ela usa a máquina de forma caseira,...

Velho Místico

Uma página no Instagram, chamada "Acaba Jovem Místico" me faz dar muitas risadas. A ideia é sacanear galácticos exageros de algumas pessoas ligadas às crenças naturebas e afins. No entanto, o Jovem Místico, salvo algumas exceções, não representa perigo....

É para desejar parabéns para quem?

Voltando à vida (quase) normal, tenho ido a encontros, rolés, festas, enfim, ver os amigos. Outro dia, fui a um aniversário na condição de convidado de um convidado. Chegando à festa, antes de tomar minha dose de reforço (uma...

Um brinde ao chope

Relatos históricos apontam que o chope foi criado no Egito antigo – era uma forma de pagar trabalhadores e acreditava-se que a bebida tinha poderes de rejuvenescimento. No entanto, bem que poderia ter sido inventado no Brasil, no Rio...

Satélite para ver gente de longe

Enquanto, pensava um tema para esta crônica, recebi a notícia da morte de um primo. Ele já não estava bem há um tempo e, infelizmente, teve uma parada cardíaca. Imediatamente, todos se lembraram dele, em postagens nas redes sociais,...

Se as redes sociais fossem pessoas

As pessoas estão nas redes, muitas vezes, pouco sociais. Deveriam estar mais nas redes de deitar e menos nas de navegar, mas tudo bem. O ponto é que as redes têm traços de pessoas. No pior e no melhor...

Carta ao meu sobrinho

João Pedro, no dia que você nasceu, eu estava na praia, tinha ido pedalar, relaxar um pouco. Seu pai, meu irmão Fagner, me mandou um áudio emocionado, chorando, sem conseguir falar muita coisa. Só deu para entender bem que...

A plenitude de um dono de bar

Abro esta crônica como quem abre um bar. Com a certeza da importância dessas pessoas que levantam as portas de todas as percepções para nós, desabitados bebedores, dos mais boêmios aos mais de leve. Os donos e donas de...

Política não é coisa de gente inteligente

Existem máximas que só servem para que o mínimo de pessoas se interesse por um assunto. Uma delas é essa história de que política é coisa de e para gente inteligente. Claro que não é. E no alto do...

CENA INDEPENDENTE

COLUNAS DO PORTAL

PORTAL INDICA

PUBLICIDADE