Alimentos funcionais: quais são e como agem

Os alimentos funcionais são aqueles compostos por determinadas substancias que auxiliam em funções específicas do corpo, além de serem saudáveis e nutritivos. Em outras palavras, os alimentos funcionais apresentam compostos bioativos capazes de atuar como moduladores dos processos metabólicos, reduzindo o risco de surgimento de doenças crônicas não transmissíveis (diabetes, doenças cardiovasculares, mal de Alzheimer, mal de Parkinson, entre outras).

Hoje esses alimentos são classificados em 3 grupos de alimentos com propriedades imunomodulatórias, alimentos com atividade antioxidante e alimentos com ácidos graxos poli-insaturados (ômega 3 e ômega 6).

No entanto, o consumidor deve estar atento. Não é incomum a presença de substâncias consideradas benéficas, mas em quantidade muito pequena.

Veja quais são os alimentos tidos como funcionais e como agem.

ALIMENTOS COM PROPRIEDADES IMUNOMODULATÓRIAS
Frutas, hortaliças e chás, como o beta-glucano e os compostos fenólicos (catequinas, flavonoides), além dos probióticos e prebióticos. O nome já diz, são alimentos que atuam modulando e ativando componentes celulares e seus mediadores químicos, aumentando a efetividade do sistema imune contra diferentes antígenos e evitando o aparecimento de patologias no organismo.

FLAVONOIDES – suco de uva, vinho tinto, cereja, maçã, groselha e hortaliças.

PREBIÓTICOS – cebola, alho, tomate, banana, cevada, raiz de chicória, batata yacon, aveia, trigo, mel e cerveja.

PROBIÓTICOS – iogurtes, leites fermentados e outros produtos lácteos fermentados.

ALIMENTOS COM ATIVIDADE ANTIOXIDANTE
Vitaminas E e A (betacaroteno), vitamina C, oligoelementos com zinco, cobre, selênio e magnésio, além de componentes ativos como os terpenoides (carotenoides e licopeno). Esses alimentos atuam no sistema biológico, eliminando oxidantes (radicais livres) ou impedindo sua transformação em produtos mais tóxicos.

BETACAROTENO – abóbora, cenoura, mamão, manga, damasco, espinafre e couve.

ALIMENTOS COM ÁCIDOS GRAXOS POLI-INSATURADOS (ÔMEGA 3 E ÔMEGA 6)
Peixe, frutos do mar e sementes oleaginosas. Estas são substâncias essenciais para nós, uma vez que o organismo humano não pode sintetizá-las. O ômega 3 (alfa-linolênico) é o percursor dos ácidos eicosapentaenoicos (EPA) e docosahexaenoicos (DHA), que são integrantes das membranas celulares e desempenham função no funcionamento da retina e no desenvolvimento cerebral. Já o ômega 6 (linoleico) dá origem ao ácido araquidônico (AA), que é constituinte da membrana fosfolipídica e percursor de outros compostos importantes na regulação da pressão sanguínea, frequência cardíaca, coagulação sanguínea, dilatação vascular e resposta imunológica.

Fonte: Blog Viva Assim
vivaassim.com.br