O perigo do farol

Thelmo Fernandes, um artista completo. Um profissional talentoso, exímio em seus trabalhos. Diário do Farol, um monólogo forte, a dramaturgia em nada simpática. Aliás, não há simpatia em absolutamente nada no texto. Diário do Farol — uma peça sobre a maldade, é um espetáculo baseado no livro de João Ubaldo Ribeiro, literário de obras diferenciadas, excêntricas, que normalmente leva o leitor ao delírio, quando suas obras vão para o palco italiano.  Sempre aliado ao contexto social do Brasil e a uma extensa ironia. Seus textos sempre chamam a atenção. Diário do Farol foi indicado a diversos prêmios, também com o caráter literário conquistador, isso não poderia ser diferente.

O monólogo é dirigido por outra fera chamada Fernando Philbert. Fernando é uma figura sempre presente no teatro, e não esteve de fora dessa nova linguagem. Como um soldado da arte, não se deteve diante do novo. E como em todos os seus trabalhos, Fernando dirige o espetáculo com minuciosa destreza. Também conta com uma filmagem maravilhosa de enquadramentos perfeitos.

Thelmo Fernandes, artista solo, parece muito à vontade diante da câmera. Tem grande experiência. Indicado e premiado por essa obra, merecidamente. Uma performance gigante do ator. Tudo muito contido, como deveria ser, com notável preparo para essa execução.

Thelmo, muitas vezes debochado, como seu personagem, dá a certeza aos espectadores de estarem de frente a um dos melhores monólogos desses últimos tempos. Ele apresenta um texto enorme e não titubeia. Não engana, está todo ali, ensaiado, engolido por uma das melhores obras desse literário. Entrega plena.

Sempre trazem temas fortíssimos ao teatro, daqueles que fariam os puristas renegá-los, proibi-los, se assim pudessem fazê-lo. A força da obra cumpre seu papel, desafiando empatia e provocações. Sádico, Thelmo conduz o texto e o executa com beleza.

O cenário da talentosa Natália Lana está perfeito, ela transporta o público exatamente a um farol. A cenógrafa chama a atenção em todas as suas execuções. Para quem acredita não conhecer a cenógrafa basta aqui lembrar um dos seus trabalhos, quando esteve ao lado do Xexeo, no lindíssimo projeto “A Cor Púrpura”, sempre suntuosa. Também foi incandescente no trabalho em “Ao Redor da Mesa com Clarice”, no Sesc Copacabana, onde a iluminação brincava com folhas de plásticos.  

A iluminação de Vilmar Olos também é coerente, diante de uma dramaturgia densa, a luz muito bem executada.

Em “Diário do farol”, um clérigo amoral e inescrupuloso relata as maldades que perpetrou ao longo da vida. Os maus-tratos que sofreu na infância e que mudaram profundamente sua forma de ver o mundo, sua constatação de que não há motivos para ser bom, justificativa da decisão de ser para sempre mau. Deixa de lado o filtro de qualquer valor moral e usa de astúcia, dissimulação, violência e todo tipo de recurso torpe, para atingir seu principal objetivo: tornar-se o pior dos seres humanos.

Com sua prosa engenhosa, João Ubaldo Ribeiro constrói um protagonista memorável, capaz de dialogar intensamente com o leitor e levá-lo a questionar os limites da moralidade humana.

Thelmo foi um dos primeiros artistas a trazer a nova linguagem digital ao vivo aos espectadores. Ao lado de Claudio Gabriel, trouxe para uma nova plataforma uma obra divertidíssima, onde gritaram a ira contra o desgoverno.

O artista está em diversas plataformas, com obras lindíssimas. E agora, após sua temporada no teatro Petra Gold, está no Pocket de teatro da plataforma Firjan SESI, sinônimo de amor à arte, espaço cultural, que abraçou os brasileiros nestes tempos de pandemia.

E sendo assim, sentimo-nos na obrigação de darmos as mãos para reverberar todos os movimentos deles. O curador Alessandro Martins está de parabéns por mais essa escolha.

Imperdível a obra apresentada por Thelmo Fernandes e por toda equipe de profissionais envolvidos. Um trabalho teatral de altíssima qualidade, denso e inteligente. Uma obra intrigante, dessas que não se vale perder por nada!

 

DIÁRIO DO FALOR – UMA PEÇA SOBRE A MALDADE

On-line e gratuito

Pocket Cultural – Firjan SESI

Temporada até 22/8

Baseado no livro de João Ubaldo Ribeiro

Assista:

FICHA TÉCNICA

Da obra de: João Ubaldo Ribeiro

Inspiração: Domingos Oliveira

Adaptação: Fernando Philbert e Thelmo Fernandes

Direção: Fernando Philbert

Interpretação: Thelmo Fernandes

Cenografia e figurino: Natália Lana

Iluminação: Vilmar Olos

Audiovisual / Video mapping: Vida Longa Audiovisual

Trilha sonora original: Marcelo Alonso Neves

Fotografia: Rafael Blasi

Assistente de direção: James Simão

Assessoria de imprensa: Christovam de Chevalier

Direção de produção: Renata Blasi e Ana Paula Abreu

Produção: Diálogo da Arte Produções Culturais

Realização: Blasi & Fernandes Produções Artísticas e Diálogo da Arte Produções Culturais