O poeta não morreu e o Bloco Exagerado realiza seu 5º desfile

RIO • Com o tema “Exagerado — 35 anos”, o Bloco incrementa seu repertório e agora toca 30 canções imortalizadas por Cazuza em vários ritmos brasileiros.
Completando cinco carnavais, o bloco carnavalesco apresenta-se mais uma vez na Praça Tiradentes, no domingo de carnaval. No ano em que o primeiro álbum solo do cantor completa aniversário — cuja música homônima virou hit e dá nome ao bloco — marca ainda 30 anos de saudades do poeta do rock.

— Ao repertório foram incluídas mais três músicas em versões exclusivas em ritmos brasileiros, totalizando 30 canções. “Escolhemos cada uma por um motivo especial. ‘O nosso amor a gente inventa’ é carnaval purinho, desde o título da canção. ‘Só se for a dois’ chega ao som de reggae, como um pedido de socorro que segue reverberando, porque há 30 anos Cazuza escreveu que ‘viver a liberdade e amar de verdade, só se for a dois’. E ‘Ponto fraco’ é um pedido antigo dos fãs e sempre foi uma vontade do bloco, que agora consegue finalizar numa versão em ‘voltmix’, funk anos 1990” – adianta Felipe Bruno, mestre de bateria do Bloco.

Abençoado pela mãe de Cazuza, Lucinha Araújo, e tendo como padrinho o baterista Guto Goffi, que recebeu o título no desfile do ano passado, o bloco segue firmando parcerias com pessoas relacionadas ao homenageado.

— Esse ano conseguimos trazer a Marina Lima, grande amiga de Cazuza, para um show nosso. Ela fez uma participação linda, emocionante, ‘tudo pelo Caju’, como disse. Já tivemos também o George Israel, que é uma presença animadíssima e tem o público em suas mãos. Só de termos muito perto de nós essas pessoas, já é um grande passo. Mas queremos mais, não vamos parar por aí — promete Rafael Braga, idealizador e produtor do Bloco.

Com a redução do investimento público no carnaval carioca, o Bloco segue contando com a colaboração de fãs para pagar seus custos. Para isso, criou uma vaquinha e também realiza venda de camisetas oficiais do bloco, que tanto podem ser retiradas com a produção com antecedência, a combinar, ou no dia do desfile. — Esse ano a camiseta é amarela e terá como imagem principal a contracapa de Exagerado — entrega Rafael.

Partindo da base original de sucessos de Cazuza como cantor e compositor, o Bloco Exagerado realiza seu carnaval ao som de chocalhos, surdos, triângulos e tamborins embalados por 12 músicos na banda e 50 na bateria. O resultado é a multiplicação de animados foliões que, desde o primeiro desfile, em 2016 pula o carnaval com as versões pra lá de animadas de clássicos do cantor e compositor carioca, como “Vida louca vida” em ritmo de samba, “Por que a gente é assim?” numa pegada do baião e o frevo de “Malandragem”.

Foto Wallace Mendonça
DESFILE OFICIAL DO BLOCO EXAGERADO
Dia 23/2, domingo de carnaval, às 12h
Praça Tiradentes, Centro.