Felipe Lucena

Felipe Lucena é jornalista, roteirista e escritor, sobretudo, cronista e tem uma vontade crônica de escrever, quase compulsivo. Na coluna, vai publicar crônicas semanais dos mais variados estilos. Afinal, cabe tudo em uma crônica. Fiquem à vontade.

Olhos que condenam

Minha relação com o transporte público já foi profissional.  Meu primeiro emprego foi de jovem aprendiz em uma empresa de ônibus....

Operário em frente ao mar

Os ônibus dançam nas curvas da orla da cidade do Rio de Janeiro. Quem nunca quis dançar descalço na areia do...

Dr. Google

Existe uma classe que deve odiar a democratização da Internet. A classe médica. O vício de fuçar tudo na net pra...

Estação Consolação

Metrô lotado. Mal consigo me segurar. Mas nem preciso, não há espaço para cair. Gosto de olhar as pessoas nessas situações....

Solteiro acelerado

No trânsito dos relacionamentos humanos há um condutor perigoso para muita gente, sobretudo para os amigos e para ele mesmo. O...

Alienado é quem só vê alienação no Carnaval

Basta o Carnaval se aproximar que o cordão dos reclamões bota a corneta para fora. Todo ano é o mesmo enredo:...

Cachaça Nacional

Em uma das farras olímpicas, vividas por mim em 2016, conheci uma mina da Rússia – ela falava um português difícil, mas...

A ‘sãopaulização’ das gírias cariocas

Vi um meme que brincava com a ideia de ser carioca e trabalhar com alguma atividade que preza pela escrita formal,...

A blusa é da feirinha

Uma ex-namorada me disse certa vez, que eu não sei receber elogio. Ela costumava me elogiar, e eu, feliz pelo comentário,...

Cara ou coroa

O rapaz, que estava em frente à coluna do muro que separa uma escola e uma entrada para uma rua sem...

Sonos envelhecem

Vou fazer referências (ainda que ruins como a do título desta crônica) sempre que possível ao bom e velho Clube da...